sexta-feira, maio 14, 2010

TV digital e os novos rumos da comunicação

A TV Digital revoluciona o nossa forma de consumir mídia. Muda o ponto de vista. Passaremos de expectadores a colaboradores e agentes ativos no processo de produção de conteúdo de mídia. A interação e a mobilidade será muito maior. Podermos comprar em tempo real, num clique no controle remoto e nosso número de cartão. Tamanha conveniência será só será uma realidade quando esta tecnolgia for acessível e disponível ao consumidor. Pense nisso.

10 comentários:

cibele disse...

A palestra de ontem só veio a acrescentar a idéia de que a tecnologia está cada vez mais avançada e que a era digital chegou pra ficar.
Os recursos digitais que serão oferecidos ao consumidor será inovador, onde será possível interagir através da utilização de vários recursos. A TV digital proporcionará muito mais que filmes, novelas e outras programações que estamos acostumado a assistir, mais vai ser algo onde permitirá ao consumidor programar seus programas e fazer suas próprias configurações, deixando sua TV personalizada do jeito que você quiser que seja. Com toda essas tecnologias só cabe a nós acompanhar e nos atualizar a Nova era Digital.

Aluna: Cibele da Silva M.Caetano Curso: N1PGRHA - RA: 923209.

Sheila de Carvalho disse...

Bom dia Alexandre,

Sobre a palestra da TV Digital, apenas acrescentou mais conhecimento pois, parte do que foi falado eu já havia pesquisado para a realização do trabalho.
Porém, vários exclarecimentos me deixou mais impolgada ainda com esta nova tecnologia, só de pensar que em pouco tempo poderemos comprar o que uma atriz usa ou veste ou até mesmo objetos de um cenário, de poder interagir com a programação como Quiz e escolher ângulos de câmeras em um jogo de futebol.
A multiprogramação nos dará a oportunidade de assistir o que quiser. O mais interessante disso tudo é que o governo irá disponibilizar para todos esta nova tecnologia com a inclusão social.
Creio que este avanço será um marco em nossa História, fico muito feliz com isto.

Um abraço

Sheila de Carvalho

jjhumberto disse...

SISTEMA BRASILEIRO DE TV DIGITAL.
A palestra apresentada no auditório do Eniac, entrou em alguns termos técnicos de funcionamento da TV Digital que infelizmente ainda não é muito acessível com o alto custo do set top box que segundo nosso presidente custaria R$ 100, mas acho que este preço demorará chegar ao alcance dos brasileiros.
A resolução de imagem e a interatividade são os diferenciais da nova tecnologia, na qual será possível comprar uma camiseta, uma calça que aparece em um programa de tv, basta que neste objeto apareça o ícone de interatividade que o telespectador poderá comprar.
Com tanta técnologia aparecendo e outras que estão por vir não dá para mensurarmos em geração chegará a nossa tv.

José Humberto de Lima
RA 906009
Processos Gerenciais
N1PGREHA
Sala 28 A

jjhumberto disse...

A palestra sobre a TV Digital foi interessante , pois foi apresentado a parte mais técnica de operação da TV.
Também foi enfatizado pelo palestrante sobre a interatividade que conforme eu citei em meu porfólio , não venderá só produtos , mas venderá sonhos e desejos dos telespectadores que poderão usar a camisa que seu ídolo está usando, que poderá desfrutar do sentimento que aquele produto está ligado na hora da cena.
Mas o que mais preocupa na TV Digital é quando todos nós poderemos ter acesso , mesmo com uma cobertura pequena nas grandes capitais e cidades brasileiras a procura pelo set top box é pequena , quando nosso excelêntíssimo presidente informou que o aparelho custaria em torno de R$ 100,00. Não consigo acreditar que um microcomputador como também informou o palestrante possa custar tão pouco.
Mas vamos aguardar para ver até onde chega a geração da nossa tv de cada dia.

Atenciosamente.

José Humberto de Lima
RA 906009
N1PGREHA Sala 28A
L

Anônimo disse...

A palestra sobre a TV Digital foi interessante , pois foi apresentado a parte mais técnica de operação da TV.
Também foi enfatizado pelo palestrante sobre a interatividade que conforme eu citei em meu porfólio , não venderá só produtos , mas venderá sonhos e desejos dos telespectadores que poderão usar a camisa que seu ídolo está usando, que poderá desfrutar do sentimento que aquele produto está ligado na hora da cena.
Mas o que mais preocupa na TV Digital é quando todos nós poderemos ter acesso , mesmo com uma cobertura pequena nas grandes capitais e cidades brasileiras a procura pelo set top box é pequena , quando nosso excelêntíssimo presidente informou que o aparelho custaria em torno de R$ 100,00. Não consigo acreditar que um microcomputador como também informou o palestrante possa custar tão pouco.
Mas vamos aguardar para ver até onde chega a geração da nossa tv de cada dia.

Atenciosamente.

José Humberto de Lima
RA 906009
N1PGREHA Sala 28A

Anônimo disse...

O que considero mais importante salientar é a questão da interação entre telspctador e tv, a possibilidade de comentar uma noticia utilizando controle remoto, comprar filmes em tempo real e como bom brasileiro que gosta de futebol, poder esolher sob qual ângulo assitir uma partida de futebol seria uma experiência no mínimo inusitada e agradável.


Nome: Ernesto dos Santos Milagre Junior

RA: 934709

Lais Hilario disse...

Boa noite,

Prof. Alexandre

Não encontrei o titúlo sobre a palestra do dia 25/05 - RG Brasil Comunicação Visual, mas estou disponibilizando o meu parecer. Também aproveito para registrar que está semana está sendo muito gratificante participar das palestras, pois estamos tendo a oportunidade de conhecer á experiência e a vivência do trabalho em marketing. Muito bom!!
O palestrante nos apresentou como acontece a relação de serviço entre as agências de propaganda, fornecedores e clientes. Um fornecedor deve trazer sempre para o cliente a solução dos seus problemas, cumprirem os prazos e respeitar o seu cliente. Algumas agências buscam manter um contato mais próximo do seu cliente e dos seus fornecedores, buscam garantir a qualidade e a execução no prazo combinado. As agências e os seus clientes precisam compartilhar idéias e sugestões, tendo participação na elaboração do briefing dos clientes. Para que essa relação seja de confiança é preciso ter ética e respeito mútuo. As agências devem cativar o cliente para que ele possa entender como funciona todo o processo de desenvolvimento da campanha, saber respeitar os prazos que são impostos muitas vezes pelos fornecedores.
Mesmo as pequenas impressas podem solicitar os serviços das agências, para tanto é preciso alinhar o seu plano estratégico e ter verbas definidas para investir em comunicação.
As empresas que querem continuar sobrevivendo no mercado precisa estar atenta a sua comunicação visual, acompanhar se os seus clientes estão entendendo a mensagem da sua imagem, ou mesmo se estão utilizando o material correto no canal de comunicação (panfletos, outdoors, banners, etc.)

Laís Hilário
ADM Noite 1

Anônimo disse...

A palestra sobre o papel do fornecedor de Marketing, foi muito interessante. Quantas vezes não nos deparamos com esta realidade. Precisamos no dia-a-dia de sua parceria pontualidade e qualidade nos produtos prestados. Um trabalho que em conjunto traz resultados positivos tanto para a empresa e quanto para os nossos clientes.

Auricelia Rosa Turma:NI RA:923507

Anônimo disse...

Como usuário de um modelo similar ao da TV digital a ser implantada no Brasil, um sistema oferecido pela Sony chamado de Playstation Store, posso dizer que será uma revolução de como vemos a TV hoje.
Neste serviço você pode comprar filmes, seriados, jogos e assistir aos canais oferecidos pelo serviço, no caso de jogos, filmes e seriados, você pode fazer o pagamento através de um cartão de credito, efetuada está etapa, o download é iniciado e após alguns minutos, pronto! O conteudo já está dinponìvel, seu filme em full HD e o seu jogo. Em relação aos canais oferecidos (com maior enfoque em canais esportivos) você pode assistir e interagir com alguns elementos como, clicar na camisa do jogador, no bastão, bolas, raquetes, etc, e será redirecionado ao site da loja mais proxima que oferece o item solicitado, em alguns casos mais especificos ao clicar você apenas seleciona o modelo e o tamanho, insere o numero do cartão e pronto, vai receber em casa.
Esse é um dos muitos serviços que são oferecidos e que facilitarão a compra do consumidor e as empresas a divulgar e atingir o seu publico especifíco com redução de custos e maior retorno.

Thiago R. Borges
922909

Roberta Oliveira disse...

Marketing Viral

O que se busca com esta ferramenta, é criar rumor sobre algum produto ou serviço com algo tão atraente que as pessoas se sintam motivadas a compartilhar isso com amigos, como o antigo boca a boca, que atinge pessoas com interesses comuns e depois se concentra em vender algo com base no perfil desse grupo.
A nova geração não esta interessadas em propagandas no formato convencionais, pelo contrário, gostam do novo conceito de precariedade e caráter pessoal, exemplo disto, é a grande quantidade de profissionais sem verba para lançarem um produto ou serviço no mercado pelas vias normais que acabam fazendo o bom uso canais para criarem esta distribuição viral.

Um caso clássico foi a forma como os produtores do filme "A Bruxa de Blair" utilizaram para divulgar o filme com um orçamento limitado. A princípio contrataram alguns estudantes para fazer um trabalho de panfletagem em portas de escola. A mensagem dos impressos geravam curiosidade e levavam os adolescentes a visitarem o site do filme na Internet. Criado para parecer um caso real de desaparecimento de adolescentes, cada visitante ficava logo eletrizado pelo que via e sentia necessidade de enviar o link para amigos. Milhões de pessoas foram atingidas dessa maneira, divulgando o filme a custo zero para os produtores. Mas a estratégia não parou aí. Criado o rumor e o interesse, o próximo passo foi limitar o lançamento a poucas salas de cinema espalhadas pelos Estados Unidos. Com um interesse maior que o número de lugares disponíveis, logo se formaram filas intermináveis nas portas dos cinemas, o que obviamente causou tumultos e atraiu a mídia. Neste estágio o contágio viral chegou até os meios de comunicação que divulgaram o filme na forma de notícia das aglomerações. Esta é também uma das variantes ou conseqüências do marketing viral depois de criar rumor: conseguir publicidade grátis na mídia convencional.

Roberta Oliveira - RA 761709