segunda-feira, março 02, 2009

O "Comportado" Consumidor

Cena do curta "Ilha das Flores", de Jorge Furtado
O consumidor atual pode ser classificado por idade, região de moradia, renda. Mas nada mostra quem ele é realmente quando acompanhamos seu comportamento. Social, cultural, familiar, de lazer. E até mesmo adquirindo bens e serviços... Reflito sobre a real noção que temos sobre nosso comportamento de consumo. Até que ponto somos conscientes ou impulsivos? Realmente conhecemos o processo produtivo para poder afirmar se o produto é responsável, sustentável...?

6 comentários:

Priscilla disse...

A sociedade é um tanto medíocre. Olhamos para o lado, e fingimos não enxergar as necessidades ao nosso redor. Ou pior, julgamos que estamos trabalhando para um mundo melhor.
E na correria, esquecemos de nos atentar em atitudes tão simples como a de preparar as refeições. Jogamos no lixo alimentos que poderiam ser aproveitados de outras maneiras por algumas pessoas e até proporcionar um pouco mais de dignidade à elas. Evitariamos que famílias não sobrevivam de restos de animais.
Sentimos felicidade e satisfação em comprar e comprar. Ostentamos com prazer as aquisições e nos desfazemos com tanto descaso.
Esquecemos o quanto nos custou aquilo e simplesmente como no avanço da tecnologia, apertamos o delete para algo que nos trouxe tanta satisfação, sem pensar ou cogitar se aquele ato de compra era sua real necessidade.

EDNA POGGIO disse...

Olá professor somos do 4º semestre de Gestão Empresarial noite II

Edna Poggio RA 950507
Francisca RA 905408
Ricardo RA 858608

Não importa qual a classe do consumidor, todos são movidos a comprar conforme suas necessidades, disponibilidade de recursos, atração pelo produto ou prazer.
Excluindo-se a necessidade, na maioria das vezes o consumidor é influenciado pela propaganda.
Os consumidores são classificados em diversas classese frequetam ou compram onde se indentificam com o local.
Na tomada de decisão na hora da compra os fatores que infuenciam variam do produto ao preço e condição de pagamento. Se for um produto necessário, a qualidade está em primeiro lugar. Se for acessório pode-se negociar ou substituir.
As pessoas compram a vista, a prazo, em lojas, pela internet, por catálogos, enfim, de diversas maneiras e consomem por necessidade, compulsão, mania ou prazer.

Eniac disse...

Aluna: Marileide Teles da Silva turma noite 2 Curso: ADM RA: 840708

Quando formamos um grupo, temos valores diferenciados que nos leva a consumirmos aqueles produtos e serviços que faça parte de cada valor.
Vou citar um exemplo recente que ocorreu comigo: Comprei um carro junto ao meu esposo e não nos importamos com o valor, que por sinal, era muito caro, porém nos identificamos naquele desejo, o carro era lindo, tudo de bom, com o passar de seis meses, o carro já não nos satisfazia mais, pois era pequeno, desconfortável e acabamos fazendo uma troca por um outro carro mais em conta financeiramente e que atendia mais as nossas nessecidades

marileide disse...

Aluna: Marileide Teles da Silva turma noite 2 Curso: ADM RA: 840708

Quando formamos um grupo, temos valores diferenciados que nos leva a consumirmos aqueles produtos e serviços que faça parte de cada valor.
Vou citar um exemplo recente que ocorreu comigo: Comprei um carro junto ao meu esposo e não nos importamos com o valor, que por sinal, era muito caro, porém nos identificamos naquele desejo, o carro era lindo, tudo de bom, com o passar de seis meses, o carro já não nos satisfazia mais, pois era pequeno, desconfortável e acabamos fazendo uma troca por um outro carro mais em conta financeiramente e que atendia mais as nossas nessecidades

Filipe M Santos disse...

Em sua maioria, os consumidores são impulsivos, induzidos por propagandas a adquirir um produto que por sua vez não é realmete necessário. Afinal de contas, o marketing associa a aquisição do produto ao bem estar socio-econômico, tornando esse consumidor culturalmente inconsciente. Apesar da questão do processo produtivo ter se tornado cada vez mais notável, o cliente ainda se preocupa muito com relação ao custo, porém, acredito que através do investimento maciço que o mercado vem fazendo para esses produtos "ecologicamente corretos" os consumidores tornarão-se cada vez mais preocupados, não só com relação a custos, mas também sustentabilidade e benefícios.

Filipe M Santos R.A.:795009 ADM Noite 1

nanysp disse...

Nos ultimos anos temos realmente nos perguntado mais sobre certos habitos e refletido mais sobre o q é ser um consumidor responsavel,tem mas nem tds e me incluo nesta estão realmente consumindo o q realmente precisam,e o desperdicio ainda é mto grande nao so de alimentos mas de tantos outros produtos,isso se deve a maior oferta de produtos ,a midia q nos hipnotiza c ideias de necessidades q mtas vezes nao temos,a maior oferta de credito,e nosso enorme ego ,estamos em um mundo q nos mostra a inverdade de q o consumo é sinonimo de status onde ter é poder,nem nos preoculpando de fato se os produtos consumidos são responsaveis ou sustentaveis,mas as empresas tem se preoculpado em expor ,mesmo q nem sempre real a resposabilidade sustentavel,iludindo mtas vezes o consumidor q acha a empresa boazinha c taticas de relacão sustentavel ,onde na verdade ela mtas delas visam ocrescimento social de pessoas de uma regiao p serem consumidores com mais recursos e com isso os lucros.